Crônica & Crônicas    

 Atualizado em 28.02.2006




O XADREZ NA AMÉRICA

O primeiro jogador de xadrez na América foi nada menos que Atahualpa, último soberano do império Inca (1525-1533). Os conquistadores do Peru, a mando de Francisco Pizarro, capturaram Atahualpa em Cajamarca; que estando na prisão fez amizade com vários de seus captores, que lhe ensinaram os jogos europeus:dados, baralho e o xadrez.

Atahualpa era muito inteligente, e em 20 dias aprendeu o Castelhano e o jogo de xadrez.. Isto acontece no ano 1533 - o ano da conquista do Peru - e já se inicia o conhecimento do jogo ciência no novo mundo.


Um outro evento daquela época relacionou-se ao xadrez na América, era o fato do bispo da Nicarágua, Don Antonio Valdivieso, quem foi assassinado em seu palácio na cidade de León quando jogava uma partida de xadrez, no ano de 1550. Garcilaso de la Vega celebre historiador Inca, faz alguma referência ao xadrez em seu trabalho "Comentários Reales” fazendo referência aos sucessos ocorridos no ano de 1546.

Finalmente, o famoso enxadrista italiano Gioachino Grecco chegou na América no século XVII e permaneceu neste continente até sua morte.

Na América do Norte os holandeses, que fundaram a cidade de New Amsterdam no local que ocupa hoje New York, trouxeram o xadrez à América do Norte.

Na Guatemala não temos a informação do xadrez no tempo colonial. Na Espanha o rei Felipe II de Espanha, filho e sucessor de Carlos V, organizou o primeiro campeonato do mundo de Xadrez (assim nós podemos o chamar) quando seus participantes eram os enxadristas mais famosos desse tempo: o sacerdote espanhol Ruy López de Segura, os Italianos Paolo Boi e Leonardo de Cutra. Embora Ruy Lopez fosse considerado o melhor jogador de xadrez da Europa, este Torneio foi vencido por Leonardo, que pode ser considerado o primeiro campeão "oficial" do mundo. Este evento aconteceu em 1575.

Na Espanha o Rei Alfonso X conhecido como “EL SÁBIO” escreveu sobre diversos jogos; e Ruy López já mencionado anteriormente, publicou seu primeiro livro de xadrez em 1562.

Esses fatos acontecidos na Espanha eram objeto dos comentários nas colônias americanas, e talvez motivaram alguns colonos importantes à prática do jogo; mas não se sabe de alguma competição organizada corretamente. Simplesmente se jogavam algumas partidas nas casas de famílias importantes... Porque o xadrez era, até o século XX, um jogo da elite especialmente até o Bobby Fischer; e nós dizemos até o Bobby Fischer porque esse menino brilhante obteve com suas “esquisitas atitudes” o que não logrou o genial Morphy nem a técnica científica de Steinitz tirar o xadrez do exclusivo campo das altas classes sociais e fazer do jogo ciência um jogo popular.no mundo inteiro.

Quando Jose Martí, o poeta e herói cubano, foi ao exílio e chegou na Guatemala onde fez amizade com o general Miguel de García Granados, então presidente da república, e que era um entusiasta pelo xadrez. Martí chegou à tarde na casa da família García Granados, para jogar xadrez com o presidente da Guatemala. Lá deve ter originado o amor da filha do presidente, Maria O García Granados, pelo poeta cubano, que imortalizou mais tarde em seu poema famoso "a menina de Guatemala, essa que morreu de amor".

Em suas lembranças conta García Granados que antes da revolução de1871 estando exilado no México, freqüentava um restaurante ou Cafeteria onde se jogavam partidas de xadrez com apostas em dinheiro e assim ganhou a vida durante vários meses (ao parecer García Granados era um forte enxadrista).

Isto significa que um Guatemalteco foi o primeiro enxadrista profissional do Novo Mundo.

Traduzido por:
Gerardo Avellán (Nicaragua)
Revisão:
Dogeval F. Holanda
(Brasil)

 

Gerardo Avellán e Dogeval Ferreira Holanda