Crônica & Crônicas    

 

 

Assim Nascem Os Grandes Mestres - Parte III

 Acontecimentos Marcantes

 

Antes de apresentarmos as partidas e o quadro final do Torneio, vejamos alguns momentos que marcaram para sempre o I Torneio Peão de Ouro do Brasil:

Coluna do Mangini, o Globo, 26/01/1982 - O Torneio Internacional Peão de Ouro para jovens de até 16 anos, teve o maior êxito, e foi ganho pelo islandês Karl Thorsteins, depois de haver desempatado a prova com a revelação peruana Julio Granda Zuniga. Participaram 12 países e entre eles estava o mais novo Mestre Internacional da atualidade de 14 anos, Saeed Ahmed Saeed, dos Emirados Árabes Unidos. O brilho da prova foi nublado pelo triste acidente do representante inglês Ian Wells, vítima de afogamento. Embora sob cuidados médicos, ainda hoje seu estado é muito grave. A representação nacional, como era de esperar, sofreu a falta de experiência numa competição de alto nível. No entanto o bom preparo físico e técnico, evidenciaram que em futuras competições, devemos subir aos primeiros lugares. O quinto lugar de Sandro Heleno e o sétimo de Aron Correa e algumas vitórias isoladas dos outros componentes, exemplo, a vitória na penúltima rodada de Paterson, contra Thorsteins ou de Ivan Souza contra Saeed nos mostram a exatidão do preparo e orientação da Fundação Roberto Marinho. Estes são os primeiros frutos da árvore plantada há poucos anos.

A coluna de Mangini havia sido redigida 1 dia e meio antes, pois no jornal do mesmo dia, vinha a notícia:

ENXADRISTA INGLES MORRE NO HOSPITAL - O enxadrista inglês, Ian Wells, de 17 anos, depois de 5 dias em coma não resistiu e morreu ontem de manhã no Hospital dos Servidores do Estado. Wells, um dos 16 participantes do torneio Peão de Ouro, que reuniu no Hotel Othon Palace, afogou-se na praia de Copacabana na terça-feira passada, horas após encerrar sua participação na competição. A pedido da mãe, Sheila Wells, os organizadores do Peão de Ouro tomarão todas as providencias para que o corpo possa ser embarcado hoje para a Inglaterra.

Roberto Porto, enxadrista conhecido no Rio e morador do bairro Flamengo escreveu para o Jornal - DESCANSE EM PAZ - IAN WELLS era pouco mais do que um menino. Veio da Inglaterra, na qualidade de campeão juvenil, disputar em Copacabana o primeiro torneio de xadrez Peão de Ouro. Terminado o seu último compromisso, saiu do hotel com outros jovens enxadristas e foi aproveitar um último banho de mar, antes de voltar para a Europa. De repente, seu corpo desapareceu. Quando o mar o devolveu à praia, seu cérebro já não funcionava. Foi levado para o CTI de um hospital. Transformara-se em algo semelhante a um vegetal. Um drama doloroso, cruel, injusto, para com um jovem promissor, um possível novo mestre de xadrez para a Inglaterra. País subdesenvolvido, o Brasil tem poucos adeptos do fascinante jogo de xadrez. Muito pouca gente ficou sabendo: muito pouca gente se comoveu. Publicidade e propaganda distribuem - aos quatro ventos - as emoções. Ian Wells era apenas um enxadrista e seu drama contristador não teve qualquer divulgação.

Em 29/03/1982 (portanto dois meses depois) no GLOBO:

Os pais do ex-campeão mundial infantil de xadrez, o peruano Júlio Granda Zuniga, chegaram a temer que seu filho, desaparecido há quatro dias, em Lima, tivesse sido seqüestrado. Mas ontem, Daniel Zuniga, pai de Júlio, admitiu que o enxadrista de 15 anos tenha voltado ao Rio de Janeiro para se encontrar com seu "amor tempestuoso", uma jovem carioca que conheceu em janeiro quando disputou o Torneio Internacional Peão de Ouro. Daniel afirmou que Júlio relutou em viajar para o Peru após a competição: - Depois que conheceu uma jovem, cujo apelido é Uloa, meu filho se trancava no quarto do hotel para ficar com ela. Já não admito a hipótese do seqüestro: que dinheiro um homem que trabalha pra sustentar os 7 filhos teria para pagar o resgate?

XADREZ SENTIMENTAL - O representante do Peru no Campeonato Mundial Junenil de Xadrez (?? - esta é minha -P. A.) realizado durante o verão, no Rio, desapareceu de casa, há dias, deixando sua família preocupadíssima e temerosa de um seqüestro. No começo da semana passada, ele foi localizado quando tentava passar a fronteira do Brasil e tudo se explicou: não se tratava de seqüestro, nem de rompimento com a família, mas sim de paixonite aguda contraída durante o torneio. Trocado em miúdos: o rapaz fora vítima de um xeque-mate de uma cocota copacabanense.

No dia 17/01/1982 - José Thiago Mangini publicou o resultado da decisiva partida entre o brasileiro e o ingles:

Sandro Trindade-Brasil (2000) - Ian Wells- Inglaterra (2000) [A04]

I Torneio Peão de Ouro (13), 17.01.1982.

1.e4 c6 2.d4 d5 3.e5 Bf5 4.Nc3 Outra linha possível seria: [4.Nf3 e6 5.Be2 c5 6.Be3 Nd7 7.0-0 Ne7 8.c4 dxc4 9.Na3 Nd5 10.Nxc4 Be7 11.Nd6+ Bxd6 12.exd6 0-0 13.dxc5 Nxe3 14.fxe3 Nxc5 15.Qd4 Qb6 Porém o branco agora teria o forte lance Nh4! (Pedro Alcântara)] 4...e6 5.g4 Bg6 6.Nge2 f6 7.Nf4 Bf7 8.Nd3 Nd7 9.Be3 Ne7 10.f4 h5 11.Be2 c5 ? As pretas entregam um peão na esperança de minar o centro do adversário e lograr contra jogo. O domínio de espaço obtido pelas brancas é bem nítido (Mangini) 12.Nxc5 Nxc5 13.dxc5 Nc6 14.Bb5 Qa5 15.Qd4 fxe5 16.fxe5 0-0-0 17.Bxc6 bxc6 18.g5 Bg6 19.Kd2 O monarca branco defende o peão "c" e escuda-se no bloco central de peões. Uma posição original (Mangini). Outra linha bastante ativa seria: [19.b4 Qa3 20.0-0 Be7 21.b5 de tal forma que o rei branco estaria menos exposto (Pedro Alcantara)] 19...Be7 20.b4 Qc7 21.a4 Rdf8 22.Rhf1 Qd8 23.h4 Rxf1 24.Rxf1 Rf8 25.Rb1! Sandro optou, acertadamente, ao preferir dominar a coluna "b", pois que a posse de coluna "f" pelas pretas não apresenta risco (Mangini) 25...Rf3 26.b5 Qa5 27.Kc1 O MI Herman Claudius apontou como melhor a seguinte variante: [27.bxc6 Rxe3 28.Rb5 Qxc3+ 29.Qxc3 Rxc3 30.Kxc3 Be8 31.Rb7 Bxc5 32.Rxg7 Bxc6 33.g6!] 27...Rh3 Perde um precioso tempo (Mangini) 28.Bd2 Ameaça Nxd5 28...Qd8 29.bxc6 Rh1+ 30.Kb2 Um erro de concepção. A torre deveria ser mantida para pressionar a posição inimiga.As brancas deveriam ter jogado Nd1! Ameaçando o sacrifício de torre com Rb8+, KxR seguido de Qb4+, Qb7++mate! 30...Rxb1+ 31.Kxb1 Qf8? 32.Qb4 Qf1+ 33.Kb2 Qa6 34.Nb5 Nesta posição ganhadora Sandro dispunha de um minuto para sete jogadas. Inexplicavelmente, demorou demais em fazer suas jogadas. Parecia hipnotizado pelo relógio. Fitava-o insistentemente e não jogava, o que deixou os espectadores frustrados por vê-lo perder merecido ponto. 34...Be8 35.c7

 

Sandro Trindade x Ian Wells

Nesta posição nosso jogador fez o lance tarde demais...

 

Caiu a seta das brancas. Esgotara-se seu tempo regulamentar. Nesta posição vencedora, perde pelo tempo. [35.c7 Bd7 Se ( 35...Bc6 36.Nd4! e se...; 35... Qb7 36.c6 ganhando uma peça. As trocas depois de..; 35...Bc6 36.Nd4 Qxa4 aqui, Mangini esquece que 36... Qxa4 37.Qb8+ e c8=Q++ (Pedro Alcântara) 37.Qxa4 Bxa4 38.Nxe6 Dão final ganho para as brancas (Mangini)) 36.Nd4! Kxc7 37.Qa5+ Qxa5 38.Bxa5+ Kb7 39.c6+ Bxc6 40.Nxe6 g6 41.Nf4 Be8 42.Nxd5 Bc5 43.e6 Bxa4 44.e7 Bf2 45.Nf6 Bd4+ 46.Ka3 Bxf6 47.gxf6 Be8 48.c3 Kc6 49.c4 Kd7 50.Kb3 Bf7 51.Bd2 Ke8 52.Be3 a5 53.Ka4 Bxc4 54.Kxa5 Pedro Alcântara] 0-1



Clube de Xadrez Virtual 16 de novembro de 2004.

por Pedro Alcântara